Eugène Green

Biografia

Eugène Green nasceu na América do Norte. Em 1969, muda-se para Paris, onde faz estudos de Letras, línguas, História e História das Artes. Adquire a nacionalidade francesa em 1976. Em 1977 fundou o Théâtre de la Sapience. O seu primeiro filme TOUTES LES NUITS [1999], para o qual escreve o argumento, inspirado em Flaubert; lançado em Março de 2001, o filme recebeu o prémio Louis-Delluc para uma primeira obra. A sua segunda longa-metragem, LE MONDE VIVANT, apresentada em 2003 na Quinzena dos Realizadores, em Cannes, é estreada em Novembro desse ano e acompanhada da curta-metragem LE NOM DU FEU [2001], exibida pela primeira vez em 2002 no Festival de Locarno. Em 2004, assina a sua terceira longa-metragem, LE PONT DES ARTS, que é exibida em Locarno e estreada também nesse mesmo ano. Em 2005, realiza uma curta-metragem, LES SIGNES, exibida na Selecção Oficial do Festival de Cannes 2006, e na secção Cinéastes du present, em Locarno, em 2006. Uma outra curta-metragem, CORRESPONDANCES [2007] , integra a trilogia Memories, repto lançada a outros dois cineastas, Harun Farocki e Pedro Costa, pelo Festival de Jeonju, e apresentado no Festival de Locarno, 2007, onde foi galardoado com o Prémio Especial do Júri. Em 2009 realiza o seu primeiro filme português, A RELIGIOSA PORTUGUESA. É também escritor, e publicou ensaios, contos e livros de poemas. O seu primeiro romance, "La Reconstruction", foi publicado em 2008 pela éditions Actes Sud. Dois novos livros, um romance, "La Bataille de Roncevaux" (Gallimard) e “notas” sobre o cinema, "Poétique du Cinématographe" (Actes Sud), sairam em 2009.

Outros Filmes

  • EN ATTENDANT LES BARBARES, 2017
  • LE FILS DE JOSEPH, 2016
  • FAIRE LA PAROLE, 2015
  • LA SAPIENZA, 2014
  • LA RELIGIEUSE PORTUGAISE, 2009
  • CORRESPONDANCES, 2007
  • LES SIGNES, 2006
  • LE PONT DES ARTS, 2004
  • LE MONDE VIVAN, 2003
  • LE NOM DU FEU, 2002
  • TOUTES LES NUITS, 2001

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador