“Carta Branca a Manuel Mozos” nos Encontros de Cinema de Viana

21 Novembro 2020

No âmbito da celebração do seu 20º aniversário, a Agência apresentou em abril de 2019 a “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” que, durante um ano, percorreu diversos festivais de cinema com sessões de celebração da cinematografia nacional do século

A Carta Branca aos Realizadores consiste numa mostra de cinema português que desafia os criadores a colocarem-se no papel de programadores e a fazer uma revisitação ao cinema nacional numa sessão de curtas-metragens.
A nomeação de cada uma das personalidades foi da responsabilidade do festival anfitrião, e os cineastas foram desafiados a apresentar um cinema português crítico e inventivo narrado pelos próprios num olhar para os seus pares, onde houve espaço para refletir sobre as mudanças significativas que foram operadas no cinema português no novo século, no seu perfil percebido em Portugal e além fronteiras (entre as quais a legitimação do formato curta-metragem), a diversidade de abordagens e percursos seguidos pelos criadores nacionais, relações e cumplicidades. Ao longo do último ano, contamos com a participação de 22 criadores em 20 festivais e mostras de Cinema nacionais, e a publicação do livro “Um Novo Olhar sobre o Cinema Português do Século XXI”, coordenado e editado por Daniel Ribas e Paulo Cunha, investigadores em cinema português com extensa bibliografia e colaboradores regulares do Curtas Vila do Conde.

Chegamos agora à última sessão dos 20 Anos da Agência, com a “Carta Branca a Manuel Mozos”, a ser apresentada no dia 23 de novembro, às 21h, na 20ª Edição do Encontros de Cinema de Viana do Castelo. Esta sessão será composta por 6 obras: “I Know You Can Hear Me”(2010), de Miguel Fonseca; “Rhoma Acans” (2012), de Leonor Teles; “Penúmbria” (2016), de Eduardo Brito; “Amor, Avenidas Novas” (2018), de Duarte Coimbra; “Aquaparque” (2018), de Ana Moreira; e “Sol Negro”(2019), de Maureen Fazendeiro.
Este projeto levado a cabo pela Agência da Curta Metragem contou com a parceria dos festivais intervenientes e a colaboração imprescindível dos cineastas que aderiram ao desafio, conta com o apoio financeiro do Instituto de Cinema e Audiovisual, e pretende ser mais um passo assinalável num conjunto de futuras iniciativas em prol da nossa cultura cinematográfica.

Uma nota final de agradecimento aos criadores: Rodrigo Areias, Gonçalo Almeida, João Nicolau, Eduardo Brito, João Pedro Rodrigues, Cláudia Varejão, Pedro Serrazina, Mariana Gaivão, Regina Pessoa, Paulo Furtado, Rui Xavier, Vasco Sá e David Doutel, João Salaviza, Mónica Santos e Alice Guimarães, José Miguel Ribeiro, Patrick Mendes, Gabriel Abrantes, José Magro, Edgar Pêra e Manuel Mozos; e aos festivais: Cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira, Fest - New Directors | New Films Festival, Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema, MDOC - Festival Internacional de Documentário de Melgaço, MotelX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, Queer Lisboa Festival Internacional de Cinema, Close-Up Observatório de Cinema de Famalicão, Doclisboa Festival Internacional de Cinema, Vista Curta- Festival de Curtas de Viseu, Temps D’Images Lisboa, Inshadow Lisbon ScreenDance Festival, Cinanima Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho, Caminhos do Cinema Português, Porto/Post/Doc, Monstra - Festival de Animação de Lisboa, Cortex Festival de Curtas-Metragens de Sintra, IndieLisboa Festival Internacional de Cinema, Fantasporto Festival Internacional de Cinema Fantástico do Porto, Leiria Film Festival, e Encontros de Cinema de Viana do Castelo.

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador