Carta Branca a Mónica Santos e Alice Guimarães no Porto/Post/Doc

18 Novembro 2019

No âmbito da celebração do seu 20º aniversário, a Agência apresenta a “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” que, no espaço de um ano, irá percorrer os diversos festivais de cinema com sessões de celebração da cinematografia nacional do século XXI.

O décimo-terceiro acto da iniciativa Carta-Branca aos Realizadores Portugueses terá lugar no Porto, no âmbito do Porto/Post/Doc, a decorrer de 23 de novembro a 1 de dezembro. O festival desafiou as realizadoras Mónica Santos e Alice Guimarães para programar e apresentar uma sessão especial.

Mónica Santos e Alice Guimarães, a dupla de realizadoras dos galardoados filmes "Amélia & Duarte" e "Entre Sombras", selecionaram 5 curtas-metragens para a sua Carta Branca: “Russa” de João Salaviza e Ricardo Alves Jr., “Cidade Pequena” de Diogo Costa Amarante, “Viagem a Cabo Verde” de José Miguel Ribeiro, “Kali, O Pequeno Vampiro” de Regina Pessoa, “Água Mole” de Alexandra Ramires (Xá), Laura Gonçalves. Os filmes serão apresentados no dia 25 de novembro, às 16h30, no Teatro Municipal do Porto – Rivoli.

As realizadoras inspiraram-se no tema que pauta esta edição do Porto Post Doc – a identidade – para prepararem esta sessão. Mónica Santos justifica a escolha da curta "Cidade Pequena", de Diogo Costa Amarante, em que é possível observar-se a construção da identidade na infância através do limite do corpo e da sua mortalidade e cuja citação – "uma cidade maior um dia levá-lo-á" – leva até "Russa", de João Salaviza e Ricardo Alves Jr., no qual a identidade adulta se confina aos espaços onde se cresce e às memórias neles contidas: dois períodos, duas identidades. Alice Eça Guimarães explora o tópico da identidade através de "Viagem a Cabo Verde", de José Miguel Ribeiro, cujo protagonista se despe de planos e bagagens para partir à procura do essencial, e do elogio da diferença em "Kali, O Pequeno Vampiro", de Regina Pessoa, na qual a integração surge como um processo destrutivo e regenerador que levará a personagem a aceitar as suas características inatas e exclusivas. Por fim, "Água Mole", de Alexandra Ramires e Laura Gonçalves, cruza o documentário e a ficção, para descrever a busca de uma comunidade por uma vida melhor, abdicando de um discurso cultural construído através de várias gerações.

Mais informações aqui.

As acções seguintes da iniciativa “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” terão lugar no Lisbon ScreenDance Festival (Rui Xavier), Caminhos do Cinema Português (João Salaviza), Monstra - Festival de Animação de Lisboa (José Miguel Ribeiro), IndieLisboa Festival Internacional de Cinema (Gabriel Abrantes), Encontros de Cinema de Viana de Castelo (Manuel Mozos), Fantasporto Festival Internacional de Cinema Fantástico do Porto (José Magro) e Leiria Film Festival (Edgar Pêra).

 

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador