Carta Branca a Paulo Furtado no Temps d'Images Lisboa

11 Novembro 2019

No âmbito da celebração do seu 20º aniversário, a Agência apresenta a “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” que, no espaço de um ano, irá percorrer os diversos festivais de cinema com sessões de celebração da cinematografia nacional do século XXI.

O décimo segundo acto da iniciativa Carta-Branca aos Realizadores Portugueses terá lugar na capital portuguesa, no âmbito da 17ª edição do Temps d'Images Lisboa, a decorrer de 1 de novembro a 1 de dezembro. O festival desafiou o músico e realizador Paulo Furtado para programar e apresentar uma sessão elaborada por si. 

Paulo Furtado propõe para a sua Carta Branca, uma sessão composta por 4 curtas-metragens: “Carosello” de Jorge Quintela, “Penúmbria” de Eduardo Brito, “Os Humores Artificiais” de Gabriel Abrantes e “Corrente” de Rodrigo Areias. Os filmes serão exibidos dia 17 de novembro, às 22h, no Cinema Ideal.

Paulo Furtado reflete e explica a sua escolha: 
“A maioria do cinema português com algum impacto internacional é, na sua maioria, um cinema urbano, que dialoga com a sociedade, que muitas vezes a questiona e confronta. É um cinema cru e duro, que põe o dedo na ferida. E agrada-me muito. Mas também existe um cinema português que não se enquadra nesta visão. É um cinema que por vezes é mais fantasista, outras mais poético, mas, seguramente, mais estranho. Os quatro filmes que escolho habitam universos completamente distintos entre si, mas todos têm na figura dos seus realizadores personalidades e percursos muito fortes e peculiares. Senhoras e senhores, que bonito e diverso é o cinema português.”

As acções seguintes da iniciativa “Carta Branca aos Realizadores Portugueses” terão lugar no Lisbon ScreenDance Festival (Rui Xavier), Caminhos do Cinema Português (João Salaviza), Porto/Post/Doc (Mónica Santos e Alice Guimarães), Monstra - Festival de Animação de Lisboa (José Miguel Ribeiro), IndieLisboa Festival Internacional de Cinema (Gabriel Abrantes), Encontros de Cinema de Viana de Castelo (Manuel Mozos), Fantasporto Festival Internacional de Cinema Fantástico do Porto (José Magro) e Leiria Film Festival (Edgar Pêra).

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador