"Serpentário" e "Sol Negro" selecionados para o doclisboa

02 Outubro 2019

A longa-metragem "Serpentário" de Carlos Conceição e a curta-metragem "Sol Negro" de Maureen Fazendeiro, foram selecionadas para o doclisboa'19, revelou hoje o festival.


"Serpentário" será apresentado na secção Riscos do doclisboa, no dia 25 de outubro às 19:00 no grande auditório da Culturgest, com este programa o festival propõe discutir fronteiras e limites com filmes de diferentes épocas que interrogam a contemporaneidade do cinema.
Sol Negro” será apresentado na secção Corpo Futuro, no dia 20 de outubro às 14:00 no pequeno auditório da Culturgest.

Serpentário”, primeira longa-metragem de Carlos Conceição, uma coprodução luso-angolana, representada pela Agência da Curta Metragem, teve a sua estreia mundial na secção Fórum do festival de Berlim e foi exibido pela primeira vez em território português no Curtas Vila do Conde onde o autor foi Realizador em Foco. Entretanto, obteve o prémio Nuove Visione no Sicilia Queer, em Itália, o Prémio do Público do Burgas Film Festival, na Bulgária, e os prémios Melhor filme - Menção Especial e Prémio de Melhor Edição no festival Filmadrid. Foi recentemente seleccionado para dois importantes eventos internacionais, o Festival du Nouveau Cinéma de Montréal e a Viennale.

Depois de “Motu Maeva”, documentário galardoado no doclisboa, “Sol Negro” é o segundo filme realizadora franco-portuguesa Maureen Fazendeiro, que teve estreia mundial, em Julho último, na competição do Curtas Vila do Conde e recentemente estreia internacional no reputado festival TIFF - Toronto International Film Festival. Produzido pela O Som e a Fúria (Portugal) e Norte Productions (França) e com promoção internacional da Agência da Curta Metragem, o filme põe em confronto um dia de eclipse solar em Lisboa e excertos de um poema de Henri Michaux, lido pela atriz francesa Delphine Seyrig.

 

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador