Celebrando os 20 anos da Agência

04 Junho 2019

Neste mês de Junho, destacamos dois grandes programas retrospetivos portugueses no estrangeiro - no Animafest Zagreb e Côté Court Pantin - bem como as próximas exibições em Portugal da "Carta Branca aos Realizadores Portugueses".

Após Oberhausen continuamos nas celebrações dos 20 anos da Agência da Curta Metragem e, neste mês de Junho, destacamos dois grandes programas retrospetivos portugueses que terão lugar na Croácia e em França, elaborados com a estreita colaboração da Agência, tanto na sua programação como na cedência de cópias.
Nos próximos dias, em Portugal, o vigésimo aniversário da Agência é também assinalado em Espinho, ao qual se seguirá Vila do Conde, com os programas “Carta Branca aos Realizadores Portugueses”, iniciativa que no espaço de um ano irá percorrer os diversos festivais nacionais de cinema, de norte a sul do país, com sessões especiais de celebração da cinematografia nacional do século XXI.

O Animafest Zagreb, que decorre de 3 a 9 de Junho, na Croácia, apresentará um extenso programa de animação português composto por três gerações de realizadores talentosos, multifacetados e inovadores, e pelas mais extraordinárias pérolas animadas. Serão três sessões dividas por épocas: os anos 90, a primeira década do sec. XXI e os nossos dias. No evento, ainda será exibida em estreia internacional e em competição, a mais recente curta-metragem de Regina Pessoa, “Tio Tomás e a Contabilidade dos Dias” e no World Panorama, “Á Tona” de Filipe Abranches. Como aperitivo, o festival exibiu há dias “Entre Sombras” de Alice Guimarães e Mónica Santos, num programa “Best of” composto por filmes premiados em 2018.

O Côté Court vai apresentará o Focus Portugal composto por 5 sessões, com filmes que, nas palavras do festival, testemunharão o “milagre da visibilidade internacional de Portugal, desproporcional quando visto à luz da sua diminuta produção”. O programa é composto por cineastas consagrados como Manoel de Oliveira ou João César Monteiro e uma nova geração de realizadores, num olhar transversal à cinematografia de curta-metragem desde os anos 60 até aos nossos dias. O festival decorre de 5 a 15 de junho em Patin, França.

O realizador Gonçalo Almeida será o programador da iniciativa Carta Branca aos Realizadores Portugueses no Fest, em Espinho. O realizador pintou “um retrato do cinema português”, pela mão de Pedro Fortes, Alberto Seixas Santos, Pedro Caldas, Ricardo Almeida, Bárbara Oliveira e João Rodrigues, focando-se num tema recorrente no seu próprio trabalho, o universo feminino através do cinema: “uma mulher que nos diversos universos por ela habitados, se encontra perdida, à mercê de um cosmos ingrato e indiferente."

Em julho, a Carta Branca aos Realizadores Portugueses prossegue com João Nicolau no Curtas Vila do Conde. Nas palavras do autor, “poder escolher entre todas as curtas-metragens portuguesas nascidas no séc. XXI é um presente demasiado generoso, uma pescaria épica. Um regabofe, em suma. Não há, não conheço, outro princípio que não o do prazer para presidir a tamanha libação.” João Nicolau apresenta-nos um programa para olhos famintos de bom cinema com “Painéis de São Vicente de Fora – Visão Poética” de Manoel de Oliveira, “Cântico das Criaturas” de Miguel Gomes, “I Know You Can Hear Me” de Miguel Fonseca e “A Glória de Fazer Cinema em Portugal” de Manuel Mozos.

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador