Curtas-metragens de João Salaviza premiadas

08 Maio 2018

As curtas-metragens de João Salaviza, prosseguem o circuito internacional de festivais conquistando vários prémios.

As duas mais recentes curtas-metragens de João Salaviza foram premiadas neste último fim-de-semana: o filme "Russa", co-realizado com Ricardo Alves Jr., recebeu o Prémio Árvore da Vida para Filme Português IndieLisboa e "Altas Cidades de Ossadas" foi considerada a melhor curta-metragem em competição no Festival Internacional De Cine Independiente De Cosquín, na Argentina, que terminou a 6 de maio.

O júri do festival sul-americano justificou a entrega deste prémio à produção da Terratreme Filmes por "retratar de maneira poética, entre as sombras e os cantos de resistencia, uma paisagem contemporânea onde os modos de habitar estão inerentemente relacionado com a classe social dos retratados. Salaviza olha os seus personagens com respeito e dignidade, longe do miserabilismo, e demonstra uma atenção expressiva e sensível da mise-en-scène".

A declaração dos jurados do IndieLisboa começa por salientar que "a implosão de duas torres de habitação social no bairro do Aleixo no Porto, que serviu tanto à agenda política como mediática para continuar uma leitura apressada e rasa do real", foi para os realizadores "o ponto de partida de um intensíssimo exercício de auscultação daquele que é porventura o custo mais silenciado neste tipo de processos: o custo humano". O documentário-ficção realizado em 2018 "não é um simples filme-denúncia", porque o modo como "acompanha o fim de semana de liberdade condicional de uma mulher a cumprir uma pena de prisão, narrando o seu reencontro com o vazio deixado pelas torres implodidas, torna-o numa inesquecível reflexão sobre a luta e a paixão pela sobrevivência".

Alto Patrocínio

Apoio

Membro fundador